PALAVRAS E CONCEITOS CHAVE

BMC: conceitos chaves por Iramaia Gongora

 

1- Conceitos chave: cinestesia, propriocepção, espacialidade, saborear o movimento. Apresentação do percurso: desenvolvimento do movimento, padrões neurológicos básicos vertebrais- 1) vibração, 2) célula, 3) esponja- conjunto de células, 4) pulsação, 5) radiação umbilical, 6) mouthing, pré vertebrais -7) notocorda, 8) disco.


Experimentação: vibração, célula.

 

2-Conceitos chave: rebound, pulso, resiliência, empurrar e puxar, diafragmas transversais, articulações.

Apresentação do percurso: partindo de onde viemos, seguir pela 3) esponja, 4) pulsação, 5) radiação umbilical. Ceder imóvel, ceder em movimento, empurrar e passar pelo centro, empurrar e alcançar, alcançar.

 

Experimentação: esponja, pulsação

 

3- Conceitos chave: trato digestório, vestígio de coluna macia, experiência somática, ativação e desativação

Apresentação do percurso: seguimos com a exploração do 5) mouthing e 6) notocorda, fazendo a passagem de um para o outro, pela frente e por trás do eixo. Deslocamentos encadeados, fluxo. Entrada e saída, estrutura.

 

Experimentação: mouthing, notocorda

 

4- Conceitos chave: verticalidade, mobilidade, imaginação como contínuo da realidade, cinestesia

Apresentação do percurso: padrões espinhais: ceder e empurrar, alcançar e puxar

 

Experimentação: meio flúido, notocorda, 8) disco.

 

5- Conceitos chave: padrões espinhais, crânio, cóccix, líquido cérebro espinhal

Apresentação do percurso: exploração da notocorda, parte interna onde percorre o líquido cérebro espinhal. Padrões vertebrais- 1) espinhal, 2) homólogos, 3) homolateral, 4) contra lateral.

 

Experimentação: notocorda, 1) espinhal.

 

6- Conceitos chave: princípio de locomoção simetria

Apresentação do percurso: coluna, caminho do movimento- homólogos

 

Experimentação: movimento do sapo. Duplas simétricas do corpo braços X pernas.

 

7- Conceitos chave: membranas e fluidos, estruturas e recheios, suporte, expansão global

Apresentação do percurso: toque celular para sentir a membrana e fluidos, interno e externo, conteúdo e contêiner.

 

Experimentação: esponja, toque celular

 

8- Conceitos chave: espinhal- peixe, homólogo- anfíbio, homolateral- réptil

Apresentação do percurso: 2) homolateral

 

Experimentação: corpo divido na transversal, lado direito, lado esquerdo

 

9- Conceitos chave: movimento cruzado, propriocepção, percepção espacial, compressão, expansão, flexão, extensão.

Apresentação do percurso: 4) contra lateral.

 

Experimentação: 4) contra lateral, movimento cruzado, cruzamento de hemisférios cerebrais.

 

10- Conceitos chave: sangue, líquido cérebro espinhal, espiral, ligamentos.

Apresentação do percurso: espreguiçar as articulações e ligamentos. Conexão osso a osso.

 

Experimentação: alcançar-líquido cérebro espinhal, empurrar-sangue. Movimento contra lateral é a base para espiral no espaço.

 

11- Conceitos chave: meditação ativa, massagem em movimento, caminho dentro do corpo.

Apresentação do percurso: retomar os caminhos dos padrões, percepção que as próprias células tem delas mesmas no momento da ação

 

Experimentação: 1) vibração, 2) célula, 3) esponja- conjunto de células, 4) pulsação, 5) radiação umbilical, 6) mouthing, pré vertebrais -7) notocorda, 8) disco.

 

12- Conceitos chave: ciclo de percepção e resposta, ritmo fluído autônomo

Apresentação do percurso: estudo sobre os processos do ciclo. 

 

 

Experimentação: toque celular da onda no corpo, buscando o ritmo.

reorganizar o ritmo do sistema autônomo.

 

 

 

 

Material de estudo conceitual Castaneda | anotações | Isabel Tica Lemos

Na leitura da introdução da “erva do diabo” uma apresentação do próprio Castaneda de “conceitos”  a cognição dos xamãs do México antigo. Organizei da própria organização do autor(resumo): 

 

1  - Fator Energético pgs 16,17,18,19 tudo é energia no cosmo(s) energias gêmeas        

 

2  - Animada(tem consciência) e Inanimada (não tem consciência)

3 – todos os organismos da terra são possuidores de energia vibratória Seres Orgânicos e eles determinam o grau de coesão e os limites dessa energia.


4 - Seres inorgânicos (pedaços de energia coesiva que são invisíveis ao olho humano ) conglomerados de energia vibratória – energia animada – tem coesão própria, livres das amarrar de um organismo, enegias cônscias de si mesmas e que possuem uma unidade determinada por uma força aglutinadora diferente da força aglutinadora de um organismo.


5 – Existe energia animada orgânica e inorgânica, a condição essencial da energia animada é transformar a energia do universo em dados sensoriais.


6 – No caso dos seres orgânicos tudo é classificado e existe uma resposta designada p/ cada situação


7 – No caso seres inorgânicos os dados sensoriais devem ser interpretados por eles mesmos em qqr que seja a forma incompreensível


8 – No caso dos seres humanos a interpretação de dados sensoriais é a cognição deles. A cognição humana pode ser temporariamente interrompida, quando é interrompida pode-se ver a energia diretamente. Os Seres Humanos são como conglomerados de energia que tem a aparência de bolas luminosas


9 – Cada uma dessas bolas está conectada a uma massa energética de proporções inconcebíveis o mar escuro da consciência


10 – A bola luminosa do ser humano está conectada ao mar escuro da consciência por um ponto mais luminoso ainda o pto de aglutinação e é nesse local que a percep;cão acontece, o fluxo de energia como um todo é transformado em dados sensoriais e são interpretados tal qual o mundo que nos redeia.


11 – O cosmos inteiro é feito de filamentos luminosos que se estendem infinitamente, eles vão em todas as direções sem jamais tocar uns nos outros , existem filamentos individuais e que ao mesmo tempo esses filamentos se agrupam em massas inconcebívelmente colossais.


12 – Outra massa energética intento e intentar é o ato de xamãs individuais focalizarem sua atenção nessa massa. Eles viram que o universo inteiro era um universo de intento e intento é o equivalente a inteligência


13 – cada um desses filamentos luminosos que se estendem infinitamente é um campo de energia


14 – os campos de energia convergem e passam pelo pto de aglutinação


15 – o ponto de aglutinação está localizado no mesmo lugar de toda a humanidade dentro da bola de luz, na altura das omoplatas a um braço de distancia p traz nos limites da bola de luz  pg 20


16 – viram que o ponto de aglutinação muda no sono normal ou extrema fadiga, doença ou ingestão de plantas de (poder) e q qdo o pto está numa nova posição um feixe diferente de campos de energia passa através dele forçando o pto a transformar em dados sensoriais e interpretá-los, trazendo como resultado um mundo novo e real


17 – cada novo mundo é totalmente inclusivo diferente do mundo da vida cotidiana, mas absolutamente similar a ele no fato de que se podia viver ou morrer nele


18 – o exercício mais importante de intentar, resulta no movimento voluntário do o ponto de aglutinação


19 – existem áreas predeterminadas no conglomerado total de campos de energia q compõem um SH posições chaves descobertas depois de milhares de anos de investigação


20 – isso é um fato energético e que a possibilidade de viajar p qqer um desses mundos ou todos eles é a herança de todos os SH  pg 21


21 – estes mundos estão lá a vontade, da mesma forma que as perguntas (questões) as x estão pedindo p serem perguntadas e q tudo o q precisamos fazer é intentar o movto do  pto de aglutinação


22 – outro item do entento mas transpostop o nível do intentar universal é o fato energético de q estamos sendo continuamente puxados, empurrados e testados pelo próprio universo. É um fato enrgético de que o universo é predatório ao máximo, (n como conhecemos o termos predatório) mas q o intentar do universo é estar continuamente testando a consciência


23 – o universo cria quantidades incalculáveis de seres orgânicos e inorgânicos exercendo pressão sobre todos esses seres, o universo os força a expandir a própria consciência deles e dessa forma o universo se esforça p se tornar mais consciente de si próprio. No mundo cognitivo dos xamãs, portanto , a consciência é o resultado final


24 – consciência é o ato de estar deliberadamente consciente de todoas as possibilidades perceptivas do homem, n apenas as possibilidades de qqr cultura.

25 – liberar a capacidade perceptiva total do SH pode levar o comportamento funcional a um resultado extraordinário

 

 

Palavras e conceitos chaves | Tica Lemos

Comportamento Funcional – Função  - D. Juan sustentava que liberar a capacidade perceptiva total do ser humano não interferiria de nenhuma forma em seu comportamento funcional, na verdade o comportamento funcional poderia se tornar um resultado extraordinário, porque iria adquirir um novo valor. A função, o propósito nessas circunstancias se torna uma das necessidades mais prementes. Livre das idealidades e das falsas metas, o homem só tem a função como sua força guia.  Eles obtinham a função ao ver a energia diretamente, conforme ela flui do universo. Se a energia flui de uma certa maneira, seguir o fluxo da energia é , para eles, ser funcional. Função é portanto, o denominador comum através do qual os xamãs encaram os fatos energéticos de seu mundo cognitivo.  

O exercício de todas as unidades de cognição dos feiticeiros permitia a dom Juan e a todos os xamãs de sua linhagem chegarem a conclusões energéticas estranhas que, à primeira vista, pareciam pertinentes apenas a eles e às suas circunstancias pessoais, mas que, se examinadas com cuidado, podiam ser aplicadas a qqer um de nós. De acordo com dom Juan, a culminação da busca dos xamãs é algo que ele considerava como sendo o fato energético supremo, não apenas para os feiticeiros, mas para todos os seres humanos da terra. Ele o chamava de jornada definitiva.  

A jornada definitiva é a possibilidade que a consciência individual, ampliada ao seu limite máximo pela adesão do indivíduo à cognição dos xamãs, poderia ser sustentada além do ponto no qual o organismo é capaz de funcionar como uma unidade coesiva, o que quer dizer alem da morte. Essa consciência transcendental era compreendida pelos xamãs do México antigo como sendo a possibilidade de que a consciência dos seres humanos ultrapassasse tudo que é conhecido, e chegasse, dessa forma, ao nível de energia que flui no universo. 

Xamãs como dom Juan Matus definiam sua busca como a busca de se tornar, no  final, um ser inorgânico, significando energia cônscia de si mesma, atuando como uma unidade coesiva, mas sem um organismo. Eles chamavam esse aspecto da cognição deles de liberdade total, um estado no qual a consciência existe livre das imposições de socialização e sintaxe. (Pg 21, 22) 

 

 

PALAVRAS CONCEITOS CHAVE

 

Fato Energético – se engajar na função de ver a energia como ela flui no universo, cada nuance do cosmo é uma expressão de energia. Energias gêmeas, complementares e opostas, animada e inanimada.

 

Infinito – fato energético

 

Impecabilidade – Livre das idealidades e das falsas metas, o homem só tem a função como sua força guia. Os xamãs chamam isso de impecabilidade. Para eles, ser impecável significa dar o seu melhor, e mais um pouco. (Pg 22)

 

Comportamento Funcional – Função - D. Juan sustentava que liberar a capacidade perceptiva total do ser humano não interferiria de nenhuma forma em seu comportamento funcional. A função, o propósito nessas circunstancias se torna uma das necessidades mais prementes. Função é, portanto, o denominador comum através do qual os xamãs encaram os fatos energéticos de seu mundo cognitivo. A cognição dos xamãs do México antigo não é a mesma do homem moderno (pg 15).

 

Consciência – é uma condição vibratória da energia animada (pg 16). É o ato de estar deliberadamente consciente de todas as possibilidades perceptivas do homem, não apenas as possibilidades perceptivas ditadas por qqer determinada cultura, cujo papel parece ser o de restringir a capacidade perceptiva de seus membros (pg 21)

 

Seres a caminho da morte: fato energético
 

Ver – O ato de perceber a energia diretamente como ela flui no universo.

 

Xamanismo – a capacidade de ver a energia é um dos atos cuminantes - seres a caminho da morte, começamos no infinito e acabamos no infinito - nos devemos voluntariamente nos submeter ao infinito.

 

Trechos extraídos do livro A Erva do Diabo.

 

Do grego Ékstasis: sair fora de si, conectar com o fora. Sinônimos: admiração afeição assombramento assombro contemplação entusiasmo espanto estranheza êxtase pasmo respeito simpatia arrebatamento arroubamento enlevo arroubo encantamento excitação focagem furor ímpeto incandescência ira raiva rapto rompante transporte encanto.

 

No plano horizontal: lado direito - racional e lado esquerdo - intuitivo, o lado dir.: direito de se ter, de se fazer, de agir e que é comandado pelo lado esq. do cérebro. Lado esq. inconsciênte, intuitivo, sensitivo, receber, escutar e que é comandado pelo lado dir. do cérebro. No plano vertical, pés e cabeça, céu e terra, sexo e raciocínio. Centro do corpo, em japonês, nas artes marciais, centro de energia do corpo, 2º chakra) podemos elevá-la porque estamos com energia no centro do corpo, caso contrario subimos vazios.os dois chakras anteriores que são o próprio centro do corpo e o do assoalho pélvico, incluindo o cóccix, são acordados com esses movimentos ascencionais qdo ainda estamos acumulando a energia no centro, no tandem.

DIREÇÃO E CONCEPÇÃO ISABEL TICA LEMOS